pterigio

O Que é Pterígio

É uma lesão degenerativa benigna causada pelo crescimento de um tecido fibrovascular que inicia a partir  da conjuntiva (fina membrana localizada a frente da esclera-parte branca dos olhos) em direção a córnea. Geralmente possui um formato triangular sendo mais comumente localizado na parte nasal dos olhos.

Quais os sintomas

• Olhos vermelhos
• Ardência
• Sensação de corpo estranho
• Lacrimejamento


Como é classificado

Seu Oftalmologista após exame poderá classificá-lo como:
• Grau I que é o estágio inicial medindo até 2 mm
• Grau II estágio que vai de 2 a 4 mm
• Grau III de 4 a 6 mm
• Grau IV estágio avançado pode ultrapassar a pupila.


O que causa Pterígio?

Ainda não se sabe exatamente as causas do pterígio. Sabe-se que ocorre mais frequentemente em regiões tropicais devido a exposição aumentada à radiação ultravioleta, ressecamento ocular e a fatores genéticos.


Quais as complicações que podem ocorrer?

• Crescimento em direção ao eixo pupilar, causando baixa de visão.
• Indução de erros refracionais, geralmente astigmatismo e hipermetropia
• Efeito estético ruim


Como devo tratar?

Inicialmente o tratamento é clínico, ou seja, a base de colirios substitutos da lagrima(lubrificantes) e em alguns casos associados a colirios antinflamatórios por um determinado período.

A cirurgia está indicada nas seguintes situações:
• Quando está causando piora da acuidade visual.
• Não melhora com uso de colírios
• Efeito estético indesejável
• Pacientes usários de lentes de contato gelatinosas, na qual, o pterigio esteja provocando desconforto.


Quais os tipos de cirugias que existem?

Você junto ao seu médico decidiram quais as melhores opções cirúrgicas, que podem ser:

Remoção do pterígio com esclera nua.
Apresenta maior índice de recidiva, ou seja, a chance do pterígio voltar a crescer é maior que 50 %.

Remoção do pterígio com esclera nua e uso de colírios antimitóticos

Remoção do pterígio com retalho conjuntival

Remoção do pterígio com enxerto autólogo de conjuntiva e sutura (pontos).
Bastante utilizada e segura, a possibilidade de recidiva ainda existe, mas  é menor que 10 %. Veja a  figura abaixo.

Remoção do pterígio com enxerto autólogo de conjuntiva sem sutura (pontos).
Este é um método mais moderno em  que utilizamos cola biológica ao invés de pontos em sua cirurgia, com isso o pós operatório é mais indolor e o olho fica menos inflamado.

Remoção do pterígio com recobrimento utilizando membrana amniótica.
Utilizamos principalmente em casos recidivados ou em lesões extensas.

Minha cirugia vai doer?

Não, a cirurgia é completamente indolor, utilizamos anestesia tópica com colírios ou infiltração subconuntival.
No pós-operatório poderá ocorer edema (inchaço) das pálpebras e devido a presença dos pontos sente-se dor ou sensação de corpo estranho que é prontamente aliviada com as medicações prescritas por seu médico. Os pontos geralmente são removidos no consultório entre 10 e 15 dias após o procedimento.


O que posso e o que não posso fazer após a cirugia?

• Jamais coçar os olhos nos próximos 30 dias.
• Evitar sol, vento e poeira.
• Não mergulhar em piscinas e praias no primeiro mês.
• Pode assistir TV, ler e utilizar computador a partir do segundo dia.
• Retornar ao trabalho geralmete entre 7 a 10 dias.
• Poderá subir e descer escadas.
• Dormir para o lado oposto ao que foi operado nos primeiros 15 dias.


Como posso previnir o surgimento do Pterígio?

A proteção dos olhos contra a luz ultravioleta excessiva através de óculos solares apropriados, evitando condições ambientais secas e empoeiradas, e a aplicação de lágrimas artificiais são medidas que podem ser úteis para prevenir a ocorrência do pterígio.