Antibiótico bem cohecido pode provocar graves efeitos colaterais

Os antibióticos são medicamentos importantes no arsenal terapêutico de todo médico. Mas como todos os medicamentos, eles podem ter efeitos colaterais indesejados e graves, alguns dos quais, podem não ser evidentes até que milhares de doentes tenham sido tratados.

É o caso de uma importante classe de antibióticos conhecidos como fluoroquinolonas. Os mais conhecidos são Cipro (ciprofloxacina), Levaquin (levofloxacina) e Avelox (moxifloxacina). Em 2010, o antibiótico Levaquin foi best-seller nos Estados Unidos.

Mas no ano passado ele também foi o tema de mais de 2.000 ações judiciais de pacientes que sofreram graves reações após tomá-lo.

Parte do problema é que as quinolonas são frequentemente prescritas inapropriadamente. Em vez de serem reservadas para uso contra doenças graves, como a pneumonia hospitalar, esses antibióticos são frequentemente prescritos para sinusite, bronquite, dores de ouvido e outras doenças que podem ser tratadas com medicamentos menos potentes ou são causadas por vírus, que não são sensíveis aos antibióticos.

Em uma entrevista, Mahyar Etminan, farmacologista e epidemiologista da Universidade de British Columbia, disse que as drogas estavam sendo usadas de forma indiscriminada  "por médicos que estão tentando matar uma mosca com uma arma automática".

Dr. Etminan dirigiu um estudo publicado em abril no Journal of American Medical Association que mostra o risco de ocorrer um descolamento de retina foi quase cinco vezes maior entre os usuários atuais de fluoroquinolonas, em comparação com os não usuários. Em outro estudo submetido para publicação, ele documentou um aumento significativo do risco de insuficiência renal aguda entre os usuários destas drogas.


Efeitos colaterais

Diretrizes do American Thoracic Society sugerem que as fluoroquinolonas não devem ser usadas ​​como um tratamento de primeira linha para pneumonia adquirida na comunidade, ele recomenda que a doxiciclina ou macrolídeo seja a primeira escolha.

As reações adversas a fluoroquinolonas pode ocorrer em qualquer parte do corpo. Além de eventuais efeitos indesejados sobre os sistemas músculo-esquelético, visual e renal, os medicamentos em raros casos, pode causar lesões graves no sistema nervoso central (confusão mental, depressão, alucinações e reações psicóticas), o coração, fígado, pele ( erupções e fototoxicidade), o sistema gastrointestinal (náuseas e diarréia), audição e o metabolismo de açúcar no sangue.

Especialistas advertem do risco desses medicamentos para alguns pacientes que apresentem riscos maiores como : crianças, adultos com mais de 60 anos e mulheres grávidas e lactantes. O risco de efeitos adversos também é maior entre as pessoas com doença hepática e os que usam  corticosteróides ou anti-inflamatórios não hormonais.