Compra óculos pronto, de farmácia. Isso é perigoso?
Redação porta Imprensa

Comprar óculos prontos em farmácias é uma operação de risco. Em primeiro lugar, por não haver uma avaliação oftalmológica: não há exame de fundo de olho, nem medição de pressão ocular. A maioria das pessoas não apresenta o mesmo grau nos dois olhos, as variações são infinitas. Mas os óculos prontos vendidos em farmácias possuem o mesmo grau para os dois olhos. Além disso, vem com a distância padrão entre as pupilas que diferem de indivíduo para indivíduo.

É possível que o cliente experimente os óculos e sinta uma melhora na visão. Mas isso não significa tratar do problema. A miopia, por exemplo, frequentemente é associada ao astigmatismo, que permanece sem diagnóstico e, portanto, sem tratamento.

Comprar lentes em farmácia elimina a possibilidade de se detectar outras doenças. Para que uma lente pronta de farmácia seja exatamente adequada ao tipo de problema da pessoa é necessário um conjunto de coincidências estatisticamente improvável. 

O teste de visão feito com um texto fornecido pela farmácia também contém armadilhas: às vezes o cliente manipula o papel sem orientação e o segura a distâncias diferentes para cada tipo de lente, o que contraria frontalmente o procedimento de testes (a distância tem que ser a mesma). Além disso, não raro o paciente compra um grau mais elevado para “durar mais tempo”, quando um oftalmologista recomendaria um grau mais baixo. Entre os pacientes, há a percepção equivocada de um grau maior ser mais eficiente.