Vídeogame e computador fazem crianças terem miopia mais cedo

Passar horas em frente ao monitor em uma distância menor do que 50 cm faz com que a visão fique mais propensa a sofrer de problemas como a miopia - deficiência visual que faz com que seu portador tenha dificuldade de enxergar objetos distantes com nitidez.

O hábito pode ainda antecipar o uso de óculos antes mesmo da adolescência, de acordo com a oftalmologista Célia Nakanami, presidente da Sociedade Brasileira de Oftalmologia Pediátrica.

- Para ter nitidez, o sistema ocular se ajusta. Esse esforço pode induzir a um maior crescimento do globo ocular, que cria um grau de miopia.

A isso os oftalmologistas chamam de esforço acomodativo, que é quando ocorre o uso excessivo da visão de perto – a uma distância de 30 a 35 cm do objeto observado.

No entanto, a miopia que ocorre por esse tipo de esforço é temporária. Isto é, se a pessoa deixar de manter os olhos fixados a algum objeto de perto, a visão volta ao normal em algumas horas e a pessoa volta a ter a nitidez vista de longe, explica.

O problema é que nas crianças a estrutura ocular ainda está em desenvolvimento. Por isso, a manutenção do hábito pode causar uma miopia verdadeira.

- A estrutura dos olhos que estão passando por um desenvolvimento visual do globo ocular está mais suscetível a mudanças podendo se tornar uma miopia verdadeira.


Muita leitura também causa problemas
A recomendação serve também para crianças que estudam demais, seja pelo computador ou por livros. Isso porque a leitura excessiva também exerce o mesmo tipo de esforço nos olhos, explica a oftalmologista Rachel Gomes, da Clínica Cerpo, em São Paulo.

- Todas as pessoas jovens que utilizam muito a visão de perto, não só no computador, mas mesmo a leitura, pode induzir a uma miopia.

Haja vista que a leitura de livros costuma ser muito próxima dos olhos, tanto os digitais quanto os “físicos”, afirma.

- A distância é que interfere nesse esforço, não o tamanho da tela ou o material. Dizem que em populações cujos jovens leem muito, há mais casos de miopia. Mas é uma miopia baixa.

Entretanto, Célia vê um perigo ainda maior na leitura frequente através da tela que, segundo ela, tende a causar mais danos aos olhos.

- O problema da tela é que nela se lê em pixel. Neste caso, os vários pontos fazem com que o esforço acomodativo seja maior, pelos movimentos de foca e desfoca, que levam a hiper acomodação.

Isso sem contar com outros fatores que também podem forçar mais a visão como o brilho e o contraste da tela e o tamanho da fonte do que se lê, obrigando a pessoa a fazer mais esforço para ter nitidez da imagem, criando o grau de miopia, afirma.


Como prevenir?
Para evitar que esses jovens tenham miopia ou outros problemas de saúde ocular, o ideal é fazer intervalos regulares a cada hora de uso dos aparelhos. Vale também incentivar o hábito de brincar em espaços maiores e abertos, como parques, quintais ou mesmo na rua, cujo campo de visão seja mais amplo, sugere a oftalmologista Célia Nakanami.

- Não tem como impedir as crianças de usar os jogos e o computador, contanto que tenham intervalos de uso. É importante a criança olhar para o horizonte, brincar em um parque, para não usar a visão de perto constantemente.

Ainda segundo Célia, 20% das crianças em idade escolar têm problemas oculares. Destas, até 10% sofrem com problemas de grau como a miopia, hipermetropia e astigmatismo.

Por isso outra medida importante é levar a criança regularmente ao oftalmologista para evitar ou detectar possíveis problemas precoces.

- [A criança] pode ter algum problema ocular e esse esforço será ainda maior causando dor nos olhos, ardor, vermelhidão, dor de cabeça e ressecamento, já que quem fica muito tempo em frente à tela pisca menos e leva ao ressecamento.


Como identificar?
Geralmente o problema ocular fica mais evidente na escola, quando a criança passa a ter dificuldade de ler o que está escrito na lousa, explica a oftalmologista Rachel Gomes.

- Em casa não é fácil observar porque é tudo perto. Geralmente a professora vê porque a criança começa a fechar os olhos e a franzir a testa para enxergar melhor.

No entanto, dores de cabeça constantes, ao contrário do que parece, não é sinal de miopia. Pode ser astigmatismo, hipermetropia, mas não a dificuldade de enxergar de longe, explica Rachel.