Como Pingar um Colírio Corretamente

Você sabia que mais de 80% das pessoas não sabem pingar um colírio corretamente?
Vamos dar algumas dicas de como pingar um colírio adequadamente sem desperdiça-lo.

Preparação

1. Lave bem as mãos;
2. Evite o contato da ponta do colírio com seus olhos.

Aplicação

3. Incline a cabeça para trás, olhe para cima e puxe a
   pálpebra inferior para que ela forme uma pequena
   bolsa;
4. Dentro da bolsa aplique uma única gota;

Após a aplicação

5. Para que o colírio não seja rapidamente escoado
   para o nariz, pressione levemente o canto interno
   do olho;
6. Para que o colírio seja melhor absorvido, mantenha
   os olhos fechados de um a dois minutos.
7. Utilize um lenço de papel para retirar o excesso do
   colírio;
8. Se mais de um colírio estiver sendo usado, procure
   dar um intervalo de cinco minutos entre um e o
   outro.

Quais são os erros mais comuns?

9. Pingar várias gotas pensando que fará um maior efeito. Na verdade a bolsa palpebral inferior comporta em
    média 30 fentolitros, cada gota de um colírio aqui no Brasil tem em média 50 fentolitros, ou seja, uma
    gota já é o suficiente, mais do que isso, é puro desperdício e prejuízo para o seu bolso.

10. Se você pingar um colírio e logo em seguida pingar um segundo colírio, o primeiro colírio sofrerá diluição
     e terá seu efeito reduzido, portanto, sempre procure dar um intervalo de cinco minutos entre um colírio
     e outro.

11. Pingar o colírio no canto do olho, se você faz isso com frequência saiba que boa parte da medicação
     está escorrendo pela sua face e sendo desperdiçada. O correto e pingar na bolsa palpebral inferior.

12. Aplicar o colírio e não comprimir o canto interno do olho. O colírio aplicado nos olhos poderá causar
     efeito no corpo inteiro, pois, parte dele escoa pelos pontos lacrimais e chega até o nariz, a parede
     interna do nariz é altamente vascularizada e funciona como uma verdadeira esponja e desta forma
     poderá levar o medicamento para a circulação sanguínea. Uma vez no sangue, espalha-se pelos diversos
     órgãos e poderá provocar reações adversas, dependendo do tipo de colírio e da quantidade aplicada.